26.12.12

PASSOS COELHO ESTÁ A GOZAR COM QUEM?

3 comentários:

PAULO PINHEIRO disse...

Amigo Rotlefou,
Perante tanta raiva nos seus comentários,contra Passos Coelho,não resisto a contrariar as suas opiniões.Você, que não passa de um cidadão insignificante, tal como eu, como se atreve a proferir tamanhas enormidades tão pestilentas ?A sua inteligência já se revelou há muito tempo, quando nos Governos Socialistas você "engoliu" toda a merda que lhe deram e nem protestou.Você não viu o Desemprêgo, não viu a Emigração, não viu nada e julga-se competente para criticar o primeiro-ministro só porque é do PSD ???-------------E êle é que é ESTÚPIDO ????

Pierrot le Fou disse...

Senhor Paulo Pinheiro,

Respondo ao seu comentário relativo ao post de 26 de Dezembro de 2010.

Pierrot le fou não intervém contra nenhum partido político em particular
porque considera que a República sem representação parlamentar, seria uma
ditadura demasiado perigosa,em relação a esta ditadura financeira que se
auto-degrada com as suas próprias ferramentas.

Pierrot le fou é um blog independente. Não tem raiva. Este blog usa a ironia
e humor, alimentando-se dos acontecimentos e actuaçõesde actores "políticos",
se assim os podemos chamar.

Desde que o primeiro-ministro Passos Coelho chegou ao poder,
as famílias portuguesas passaram da condição de inferiores europeus com
dificuldades, a serventes de poderes privados externos ao nosso país, contribuindo
com sacrifícios e castigos que os senhores do governo não aplicam às suas privilegiadas
carreiras.

O blog "Pierrot le fou", apresenta logo no topo da sua página uma frase de boas vindas ao
blog do presente, porque é no presente que os factos são relevantes, seja em relação
ao passado (da vergonhosa actuação do PS e de tantos outros...), como para as consequências de qualquer acto
legislativo (político), mesmo que referente a qualquer directiva ou intervenção externa
de instituições que financiam e regulam a existência de um povo que até agora, aceitou
pagar obrigações, mesmo que para o efeito tenha que prescindir de alimentação, passar
de pessoa de bem que sempre cumpriu com as suas obrigações económicas (ou financeiras),
acusado e culpado da dívida que os políticos com os seus bons salários e regalias promoveram
e continuam a promover sem sacrifícios pessoais. Sacrifícios que legitimariam todo o "package"
de limitações e ordens a cumprir, em nome dum provável futuro mais equilibrado.
Não devemos esquecer as "partes" benéficas do memorando assinado pelo PS, PSD e CDS-PP que não foram, nem estão
a ser cumpridas...
E o emprego? Criar emprego figura no memorando da Troika...

Os portugueses não merecem políticos que actuem como bem querem e entendem, com desprezo pelos cidadãos, pelas pequenas
empresas, pelos valores internos do país, só porque um certo partido antecessor, usou e abusou das ferramentas da chamada
democracia, que na realidade
não existe, já que só serve alguns, na condição de obedecerem e defenderem o sistema financeiro que
estagna a evolução humana, em troca de conforto (dinheiro).

Quanto ao PS, como já referi num comentário anterior, enquanto esteve no poder, dirigi-lhe
vários posts, porque como disse, este blog intervem no presente, relativamente ao presente.
E o que dizer do maior partido da oposição, que nem uma proposta inteligente ou coesa apresentou?
Depois do discurso do PR, Cavaco Silva, o PS mudou de estratégia.
Brevemente, as duas letras "P" e "S" aparecerão com mais frequência aqui no blog. (mesmo antes
das legislativas quase certo, antes das autárquicas).

Os partidos políticos nunca foram tão baixos, e sobretudo, nunca tiveram indivíduos tão pouco
ou nada inteligentes na sua liderança. Claro que também me refiro ao PSD.

Deixe-me contrariá-lo:
Quando o senhor diz que somos insignificantes, poderá ter razão no que diz respeito à posição
de cada um, na pirâmide social ou de poderes ou por causa do anonimato ou simetria do político
poderoso (e supostamente responsável) e do contribuinte despercebido, que multiplicado por
"x", nos leva a um todo, o "todo" de pagadores demasiado significantes, de tal forma, que
a bem ou a mal, pagam as despesas que Passos, Sócrates e muitos outros apresentaram e continuam
a apresentar, em detrimento da sua inócua intervenção ou presença, no plano da evolução civilizacional
ou cívica, com ou sem pessoas de bem.

Cumprimentos,


Pierrot le fou




Pierrot le Fou disse...


(ERRO DE ESCRITA)
Aliás, a resposta é relativa ao post de 26 de Dezembro de 2012, e não de 2010.