5.4.11

A VITÓRIA DO FUTEBOL CLUBE DO PORTO E A DERROTA DOS DIRIGENTES
(a verdadeira revolução do povo português...)


Uma autêntica vergonha!
Atirar bolas de golfe, pedras e garrafas, isso é perfeitamente natural para certos "adeptos" do Futebol Clube do Porto e do Benfica. Se morrer alguém, paciência, o futebol à portuguesa é assim, dirão os exemplares dirigentes de dois dos maiores clubes nacionais, no mesmo tom que aplicam quando estão a brincar aos índios e aos cowboys (sem cavalaria).
Agora apagar as luzes e "disparar" o sistema de rega... Uma ofensa!
Todos gostamos de ver o nosso clube preferido vencer. E se vencesse com qualidade, respeito, educação e moral?
No "auge do civismo" português, continuamos a assistir às revoltas ordinárias de facções representativas de interesses, ódio e maldade organizada, que assim como quem não quer a coisa, infiltram-se no meio dos cidadãos, que talvez ainda acreditem na modalidade desportiva que promove riqueza individual no modelo egoísta, que só um ignorante, com a benção do povo, poderá alcançar, graças à sua astuciosa ambição, que passeia pelos bairros dos orgulhosos que traíram o bom senso e o amor pela verdadeira riqueza portuguesa,... os portugueses (as pessoas, aquelas coisas que vivem e que sentem) que amam Portugal e não um quarteirão, um bairro ou um clube, sem respeito pelos outros cidadãos, conforme os humores de quem os influencia, na sua rotina diária.

Pierrot le fou