25.4.11

ABRIL DE 1974
A LIBERDADE FOI CONQUISTADA SEM VIOLÊNCIA FÍSICA OU MORAL!

25 DE ABRIL
"O POVO É QUEM MAIS ORDENA!"

ESTELA, O FMI E A CRISE

Olha que eu sou do FMI!
Se continuas a brincar às pontes e aos feriados, só te empresto as minhas bonecas, com juros ainda mais altos!
Vou dizer à minha mãe!
Eu sou a Estela! Eu sou importante!
Represento o FMI!
Eu não sou uma portuguesa qualquer!
Trabalho para ganhar dinheiro,... muito dinheiro!

Notícia aqui: http://economico.sapo.pt/noticias/tolerancia-de-ponto-vale-raspanete-do-fmi_116606.html

19.4.11

CRIATIVIDADE...
UMA COISA RARA, NA POLÍTICA!
(Passo a publicidade)

Um dos melhores videos de publicidade, de sempre!

13.4.11

PORTUGAL É O PAÍS EUROPEU ONDE MAIS SE TRABALHA!


Notícia, aqui: http://economico.sapo.pt/noticias/portugal-e-o-pais-europeu-onde-mais-se-trabalha_115838.html

Bem me parecia!
Só ouvimos falar de crise, recessão, dívida pública, dívida externa, austeridade, produtividade, injustiça social, altas reformas dos administradores e políticos, baixos salários, especulação, subida dos preços dos combustíveis...
Já percebi tudo!
Já imagino os políticos culpados pelo estado do nosso país, nas suas habituais acções maléficas que venderam os direitos dos portugueses, a dizer:
"Bem! Os gajos estão ocupados a trabalhar, vamos lá fazer negócio com os bancos e com os grandes empresários, se queremos rebentar com o país, e ver nosso dinheirinho offshore continuar a aumentar!
O verbo "aumentar" faz-me lembrar a gasolina, Também sobe! Ah ah ah ah ah..."

Então o problema de Portugal resume-se a isto? O país está encravado porque andámos a trabalhar demasiado?
Só vejo uma solução!
Temos que trabalhar menos!
E sonhar com o dia em que aparecerão políticos que façam o mesmo, na Assembleia da República Portuguesa!
Não é só receber, receber e receber, complicar, almoçar, usurpar,...
E se construíssemos tribunais para políticos corruptos?
Isso não! Gera emprego. E emprego, é trabalho!

Pierrot le fou (Abril 2011)

12.4.11

FMI EM PORTUGAL
MEDIDAS DE PIERROT LE FOU
(Abril 2011)



O "Primeiro-ministro" José Sócrates passa a chamar-se "Pinóquio"

Os países mais ricos produzem e os portugueses recebem 50% do lucro

Os bancos oferecem 50% dos lucros anuais ao povo português

Por cada litro de gasolina vendido, a indústria petrolífera oferece €100 a cada português

Os especuladores das agências de rating são obrigados a estudar

Os ministros e deputados implicados na recessão devem ser julgados

PROMOÇÃO EUROPEIA
PORTUGUESES COM PAÍS INCLUÍDO

MOODY'S SON OF A FITCH!
À americana!

5.4.11

A VITÓRIA DO FUTEBOL CLUBE DO PORTO E A DERROTA DOS DIRIGENTES
(a verdadeira revolução do povo português...)


Uma autêntica vergonha!
Atirar bolas de golfe, pedras e garrafas, isso é perfeitamente natural para certos "adeptos" do Futebol Clube do Porto e do Benfica. Se morrer alguém, paciência, o futebol à portuguesa é assim, dirão os exemplares dirigentes de dois dos maiores clubes nacionais, no mesmo tom que aplicam quando estão a brincar aos índios e aos cowboys (sem cavalaria).
Agora apagar as luzes e "disparar" o sistema de rega... Uma ofensa!
Todos gostamos de ver o nosso clube preferido vencer. E se vencesse com qualidade, respeito, educação e moral?
No "auge do civismo" português, continuamos a assistir às revoltas ordinárias de facções representativas de interesses, ódio e maldade organizada, que assim como quem não quer a coisa, infiltram-se no meio dos cidadãos, que talvez ainda acreditem na modalidade desportiva que promove riqueza individual no modelo egoísta, que só um ignorante, com a benção do povo, poderá alcançar, graças à sua astuciosa ambição, que passeia pelos bairros dos orgulhosos que traíram o bom senso e o amor pela verdadeira riqueza portuguesa,... os portugueses (as pessoas, aquelas coisas que vivem e que sentem) que amam Portugal e não um quarteirão, um bairro ou um clube, sem respeito pelos outros cidadãos, conforme os humores de quem os influencia, na sua rotina diária.

Pierrot le fou

1.4.11

O DIA DAS MENTIRAS

"O Partido Popular Europeu não é culpado na actual injustiça económica na Europa"

Pierrot le fou