30.4.10

Em 2009, cada português já devia mais de 2 mil contos à UE!...
O que é que andámos a comprar???


Estamos em 2010... Alguém sabe "fazer a conta", de forma a sabermos quanto devemos neste momento?
Mais de 6 milhões de portugueses vêem-se obrigados a entregar os Ferrari (e Jaguar), acabaram-se os dias no casino, a apostar centenas de €uros! Os seis milhões de contribuintes terão também, que prescindir das habituais 10 caixas de Moët & Chandon, que semanalmente iam comprar a Epernay, deslocando-se no TGV ou de Airbus A380 (descolagem no famoso aeroporto "Jamais").
Acabou-se! A partir de hoje, "não há pão para malucos!" (só dinheiro, regalias e prestígio, para a classe política)

Orçamento de Estado para 2010 e PEC...
Conhece os Artigos 101º, 102º,103º,104º, 105º e 106º, da Constituição da República Portuguesa?
Espreite aqui
Segurança Social... E o Artigo 63º?
Espreite aqui

7 comentários:

Marília Gonçalves disse...

1° de Maio Diia do Trabalhador, 1° de Maio de tanto desempregado 1° de Maio de teu sangue e do suor pelo teu pão ganho a custo e tão contado 1° de Maio de Alentejos de searas Marinhas Grandes de batalhas contra os Párias desse Maio que vai de Norte a Sul negrume imundo que cobre o céu azul 1° de Maio de ceifeiras, pescadores dos operários fabris de cansaço e dissabores 1° de Maio para o povo português que se desperta, vai ser Maio todo o mês! 1° de Maio quando a mesa do ricaço ostenta o luxo que é fruto do teu cansaço 1° de Maio que renasce cada ano entre promessas e mentiras e engano 1° de Maio é tempo de despeitar o pão que é teu e que falta amadurar 1° de Maio de colheitas por fazer do teu suor que não pára de correr Outros festejam entre risos, rendas vinho faltas herdadas desde há muito em teu caminho hoje é o dia de te ergueres contra a desgraça é bem maior do que o medo e a ameaça Hoje é o Maio de sangue de Catarina essa Mulher que foi mãe e heroína Ondas de sal que inundaram a campina e desse mar de labutas luto e dores triste quinhão da vida dos pescadores Hoje é o Maio dos artistas operários que erguem o mundo contra ventos que contrários levam as casas e lhes deixam por abrigo casas ao vento onde o mês é inimigo de longos dias a contar o mês sem fim enquanto ricos vivem sempre no festim! Pois se hoje é Maio vamos todos despertar todos nós temos o direito de sonhar porque o trabalho foi regado com suor que a alegria seja a paga do labor o sofrimento não nos serve de salário queremos que Abril volte ao nosso calendário não queremos leis dum poder que é arbitrário Queremos Abril 25 a escrever o nosso erário e que o Mundo se retorne em se contràrio
Marília Gonçalves

El Matador disse...

Permite-me que discorde de ti ó Pierrot; ninguém vai entregar os jaguares nem deixar de ir ao casino; quem vai pagar a crise é o mexilhão.

Pierrot le Fou disse...

Olá El Matador,

Claro que é o mexilhão.
É pura ficção. Sabemos que não temos 6 milhões de Jaguars em Portugal e o povo quase que nem tem dinheiro para pagar as contas, quanto mais para passar os dias a jogar nos casinos. ;)

Abraço

Jerónimo Sardinha disse...

Caro Pierrot,

Como sempre, oportuno e gracioso... mas muito real!

A troca de comentários entre si e "El Matador", são deliciosos.

Tudo isto seria cómico, se o País não fosse há muito uma Ópera Bufa.

Até quando?...

Abraço Fraterno,

Jerónimo Sardinha

Pierrot le Fou disse...

Caro Jerónimo Sardinha,

Vivemos na opereta do poder monetário...
Terei sempre grande przer, em criar argumentos criativos, bem distantes das acções imcompetentes, que os nossos (ir)responsáveis reciclam, nas cadeiras do poder e desinteresse pelos valores iniciais da República...

Abraço,

Pierrot le fou

Marília Gonçalves disse...

Os Governantes sabem com certeza que há
um ponto de não retorno a evitar
os excessos engendram excessos contrários. As medidas que estão a ser tomadas, vão lançar o povo para uma compreensão política talvez nunca atingida em Portugal.
Preocupa-me a resposta, mas creio que quando a fome apertar, quando as rendas de casa não puderem ser pagas, quando os bens essenciais à subsistência se tornem inexistentes, quando o povo se vir obrigado a negar aos filhos o alimento indispensável, quando em consequência das carências, comecem a surgir doenças graves e talvez mortais, o povo vai despertar, por ele próprio, sem que nenhum grito o chame à acção!
Temo o alto preço que tais medidas vão ocasionar nos filhos de Portugal, que não se deixarão morrer e aos seus à fome sem que um arroubo de coragem, os leve a drásticas soluções!
é que isto de se ser pai ou mãe senhores governantes desta nau à deriva que se está cada vez mais a tornar Portugal,é uma carga de trabalhos! Os pais, as mães nunca deixam matar seus filhos impunemente, enquanto uns quantos ociosos, vão bebendo o sangue do povo de Portugal!
Ai Zeca Afonso a prole dos VAMPIROS, é tão sequiosa como seus antepassados
é momento de perceber o que nos espera!
é momento de Despertar, antes que a situação se complique e não tenha reverso!
Alerta
Marília Gonçalves

http://liberdadeecidadania.blogspot.com/

Pierrot le Fou disse...

Os governos e amigos das grandes instituições do dinheiro, brincam com as pessoas mas...
Mas o Tribunal Constitucional e juristas, andam de olhos fechados!
Os bancos continuam a encher os cofres.
Barroso e Merkel vivem na alegria das crises, que a União Europeia promove, na desunião dos povos, em favor da guerra do poder económico dos obcecados, contra cidadãos desprotegidos, que trabalham no condicional.
O jogo é simples:
Enfraquecer os Estados, criar repúdio (ou ódio) pela função pública, etc...
Violam a Constituição da República Portuguesa e nem um jurista à vista...

Pierrot le fou