26.3.10

PODER ECONÓMICO
DEFINIÇÃO DAS POSIÇÕES...


Governo rima com congelar salários e aumentar despesas e obrigações dos cidadãos...
Já que o povo depende de temperaturas económicas, torna-se imperativo, fritar salários excessivos, que os bandalhos imcompetentes, que investem no estrangeiro, mastigam descaradamente, em frente ao pobre que nem um pão pode comer!

Administrador: membro da grande família de carcaças com pernas, individuo que tenta agitar o seu meio neurónio, para melhor pensar no dinheiro dos outros.

Governante (ou ministro): membro da família de sentados reciclados pela universidade mais próxima do balcão de compra de diplomas para a incompetência afirmada.

Cidadão comum: ser vivo, que trabalha e que, com o seu dinheiro e neurónios, contribui para alimentar aministradores e ministros.

Pierrot le fou

6 comentários:

Marília Gonçalves disse...

Mas onde quer que vá
tal como sou irei
minha dor comigo avançara!

Fugir? Não fugirei!

Marília Gonçalves

Marília Gonçalves disse...

uma Feliz Páscoa

Marília Gonçalves

Marília Gonçalves disse...

Mia Couto - Poeta Moçambicano

POBRES DOS NOSSOS RICOS

A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos.
Mas ricos sem riqueza.
Na realidade, melhor seria chamá-los não de ricos mas de endinheirados.
Rico é quem possui meios de produção.
Rico é quem gera dinheiro e dá emprego.
Endinheirado é quem simplesmente tem dinheiro. ou que pensa que tem.
Porque, na realidade, o dinheiro é que o tem a ele.
A verdade é esta: são demasiados pobres os nossos "ricos".
Aquilo que têm, não detêm.
Pior: aquilo que exibem como seu, é propriedade de outros.
É produto de roubo e de negociatas.
Não podem, porém, estes nossos endinheirados usufruir em tranquilidade de tudo quanto roubaram.
Vivem na obsessão de poderem ser roubados.
Necessitavam de forças policiais à altura.
Mas forças policiais à altura acabariam por lança-los a eles próprios na cadeia.
Necessitavam de uma ordem social em que houvesse poucas razões para a criminalidade.
Mas se eles enriqueceram foi graças a essa mesma desordem (...)


MIA COUTO

Marília Gonçalves disse...

O fim último da vida não é a excelência!

O autor deste texto é João Pereira Coutinho, jornalista. Vale a pena ler!

"Não tenho filhos e tremo só de pensar. Os exemplos que vejo em volta não aconselham temeridades. Hordas de amigos constituem as respectivas proles e, apesar da benesse, não levam vidas descansadas. Pelo contrário: estão invariavelmente mergulhados numa angústia e numa ansiedade de contornos particularmente patológicos. Percebo porquê. Há cem ou duzentos anos, a vida dependia do berço, da posição social e da fortuna familiar. Hoje, não. A criança nasce, não numa família mas numa pista de atletismo, com as barreiras da praxe: jardim-escola aos três, natação aos quatro, lições de piano aos cinco, escola aos seis, e um exército de professores, explicadores, educadores e psicólogos, como se a criança fosse um potro de competição.
Eis a ideologia criminosa que se instalou definitivamente nas sociedades modernas: a vida não é para ser vivida - mas construída com sucessos pessoais e profissionais, uns atrás dos outros, em progressão geométrica para o infinito. É preciso o emprego de sonho, a casa de sonho, o maridinho de sonho, os amigos de sonho, as férias de sonho, os restaurantes de sonho. Não admira que, até 2020, um terço da população mundial esteja a mamar forte no Prozac. É a velha história da cenoura e do burro: quanto mais temos, mais queremos. Quanto mais queremos, mais desesperamos.
A meritocracia gera uma insatisfação insaciável que acabará por arrasar o mais leve traço de humanidade. O que não deixa de ser uma lástima.
Se as pessoas voltassem a ler os clássicos, sobretudo Montaigne, saberiam que o fim último da vida não é a excelência, mas sim a felicidade!"

Marília Gonçalves disse...

EYJAFJALLAJOKULL




O nome do vulcão que está a causar estes problemas todos no tráfego aéreo
europeu é Eyjafjallajökull (quero ver quem tem coragem para pronunciar este
nome), que em islandês significa : estamos arranjados !
algumas explicações do acontecimento aqui:
http://astropt.org/blog/2010/04/15/eyjafjallajokull/

Marília Gonçalves disse...

VIVA O 25 DE ABRIL DE 1974

HOMENAGEM:
http://nossaspoesiaslibertarias.blogspot.com/