11.3.10

البرقع BURCA, BURKA OU BURQA!



Pierrot le fou

6 comentários:

Marília Gonçalves disse...

o que é curioso é que nas crianças nas resumidas histórias das mil e uma noites sempre se imaginavam véus de grande beleza que acentuavam mais a beleza da mulher
quem nos viesse dizer, os motivos, as razoes, e que a burka esse horror existia e não só existia como obrigavam as mulheres a usar tal monstruosidade
afinal o ser humano é mesmo burro!
faz guerras que destroem patrimónios e belezas históricas
que existindo e respeitadas nos tornariam a todos melhores!
pois fazem o inverso
é desesperante
Viva a ARTE E os ARTISTAS que edificam mundos em restrictos espaços
Que a ARTE seja a porta aberta para uma nova revolução!
onde haja sentimentos profundos e fraternos!
Marília Gonçalves

Ana Coelho disse...

é ver a raiva com que pessoas partem flores quando passam, ou pernadas de árvores, só para partir
gente que só gosta de ver feio
triste!
Ana Coelho

Pierrot le Fou disse...

Muito triste mesmo...
Não há adjectivo (nem insulto que chegue) para qualificar um homem que obriga as mulheres a esconderem o seu rosto e direitos,... atrás dum rectângulo, imposto por um tarado, no início do Século XX!
Ainda falam em religião?...

Marília Gonçalves disse...

APELO A TODOS OS CINECLUBES


http://nossaspoesiaslibertarias.blogspot.com/

Marília Gonçalves disse...

daqui a bocado
nem se percebe cara nenhuma
ora eu que estava toda vaidosa que o meu filho era um borracho
parece uma mascarilha de carnaval!
acontece-me cada uma
mae

Marília Gonçalves disse...

já percebi! é uma questão de SOLIDARIEDADE!
afinal tudo se explica clara e simplesmente
o meu filho o primeiro homem (não, não é nada a ir à lua, diz que já foram, eu não sei, mas por acaso até não estava lá, esperava um filho, o meu único rapaz, tu!)a usar Burka!
não se dirá mais que são só as mulheres as vitimas!
ora esta! espera... eu vou insurgir-me contra isso também!
Vamos a arrancar todas as burkas!
e vá lá não me posso queixar muito a tua é virtual!
As outras é que são um caso sério
há coisas pelo mundo, certas tradições também, como em África com a excisão,só com uma transformação cultural e com o tempo, não são coisas que se combatam a decreto! Talvez fosse um passo, mas insuficiente, não esquecer que a excisão é praticada por mulheres, só o tempo e muita instrução
há tanta coisa a mudar....bem podemos não calar-nos nunca!
beijo, mas faz-me um favor mostra o rosto, olha que até merece
a fazer troça das minhas obras, não querem cá ver!
mãe