26.3.10

PODER ECONÓMICO
DEFINIÇÃO DAS POSIÇÕES...


Governo rima com congelar salários e aumentar despesas e obrigações dos cidadãos...
Já que o povo depende de temperaturas económicas, torna-se imperativo, fritar salários excessivos, que os bandalhos imcompetentes, que investem no estrangeiro, mastigam descaradamente, em frente ao pobre que nem um pão pode comer!

Administrador: membro da grande família de carcaças com pernas, individuo que tenta agitar o seu meio neurónio, para melhor pensar no dinheiro dos outros.

Governante (ou ministro): membro da família de sentados reciclados pela universidade mais próxima do balcão de compra de diplomas para a incompetência afirmada.

Cidadão comum: ser vivo, que trabalha e que, com o seu dinheiro e neurónios, contribui para alimentar aministradores e ministros.

Pierrot le fou

4.3.10

UNIÃO EUROPEIA EM FESTA!
(o povo sofre, há que festejar!)


A Grécia baixou os salários e aumentou os impostos, o Durão Barroso está satisfeito!
Aliás, os decisores sentados da União Europeia estão muito contentes!
Aumentar o tempo de trabalho, exigir mais produtividade e diminuir os rendimentos dos cidadãos, é prioridade mais que afirmada, na cooperativa dos países (des)menbr(os)(ados), que consentem por representação dos inúteis que elegeram, o progresso da injustiça social.
Produzir para vender, vender para movimentar dinheiro daqui para ali, e dali para além...
As tempestades ainda não atingiram os associados do poder económico!
Os bancos nacionais e bolsas pelo mundo estão à superfície, está tudo na perfeição, para políticos e políticas aplicáveis (...)!
Enquanto as vítimas do tempo, do dinheiro, de políticas derivadas do dinheiro, de tecnocratas vaidosos e de outros tubérculos, continuarem a viver para trabalhar e não a trabalhar para viver (ver L'Avare de Molière; "Il faut manger pour vivre et non vivre pour manger"), a União Europeia continuará a marcar presença, no festival mundial dos AQPMIIEOOCE (Altos Qualificados, Para a Manutenção da Incerteza e Instabilidade dos Empregados Obedientes e Outros Calados da Europa).

O facto do actual presidente da Comissão Europeia (duro a sério, cuidado com este homem, já foi Primeiro-Ministro de Portugal durante um quarto de hora!... o tempo de fazer uma parceria com o Bush e...) não poder festejar de forma efusiva, as consequências das medidas severas, que a Grécia aplicou, levou-me, num gesto de solidariedade para com o pobre presidente, a criar a imagem acima.

P.S.: (salvo seja) A economia é uma coisa séria, este post não pretende ofender o dinheiro, nem aqueles que sofrem de doenças resultantes de exagero de manuseamento ou posse excessiva, da matéria em questão, sem esquecer aqueles que o aprovisionam, em nome do bem estar do capital, em reservatórios de dimensões proporcionais ao seu egoísmo, incompetência e outros degenerativos na moda.

Saudações à Dra Incompetência Humana e seus representantes, na política,

Pierrot le fou