17.2.10

DUAS PRIORIDADES PARA PORTUGAL!


Preservar os burros "Equus asinus", o animal!

Acabar com os manhosos dos lobbys poderosos (eleitos por sufrágio...) que usam e abusam da República e dos seus cidadãos, com a única intenção de dar o salto para a Europa ou para as grandes empresas ou instituições, pelo mundo!

Enganar o povo e os burros, é prática que os espertos eleitos ou nomeados, já nos deram a conhecer há muito tempo. Não devemos por isso consentir a usurpação de nenhuma das duas "categorias" (nem o povo é burro, nem os burros são governadores de bancos...).

Pierrot le fou

Burros, links: 1, 2, 3
Manhosos e usurpadores da República: (basta ligar a televisão)

6 comentários:

El Matador disse...

Apoiado.

Pierrot le Fou disse...

El Matador,
Confirmaram-me agora mesmo que os burros apoiam a ideia e prometem visitar os nossos blogs diariamente.
Por minha parte, uma honra, de momento que não haja espreitadelas por parte dos tais "lobbistas".

Marília Gonçalves disse...

olá

é pà! burro é animal simpático, teimoso sobretudo no ultimo troço de caminho no regresso a casa, para o fazer seguir outro atalho pode ser complicado...
mas comparar o burro com essas feras
é verdadeiramente insultuoso para o animal!
Esses animalejos a que se refere o artigo, tudo vendem e nada respeitam nem pai nem mãe e irmãos desconhecem o sentido profundo da palavra.
Para encontrar palavra que lhes seja apropriada nome que lhes fique bem, teríamos que mergulhar nos velhos contos que nos contavam dantes os avôs e que faziam referência a um ser que julgávamos saído do imaginário colectivo!
mas nao! o lobisomem sempre existiu! com artes e manhas adapta-se a cada época, mas sempre pronto a devorar o homem e seu futuro!
e de tão longe vem essa certeza que nos ficou a expressão em latim:
Homo homini lupus/ o homem é o lobo do homem, lobo que nada tem em comum com o animal das serranias que se alimenta para sobreviver como todo e qualquer ser vivo! mas isso é outra história....

Marília Gonçalves

Pierrot le Fou disse...

(cópia do comentário postado aqui:
http://nossaspoesiaslibertarias.blogspot.com/)

É bom saber que ainda há burros.
Nos Açores, na Ilha de S. Miguel, conheci um burro.
Perguntei a uma senhora: "Como se chama?"
- Barnabé. Respondeu a senhora.
Lá chamei o burro:
"Barnabé, Barnabé..."
Ao fim de várias vezes, ele ouviu-me e veio ao meu encontro, como se me conhecesse à muito tempo, fez-me uma festa...
Ficámos logo amigos. ;)

Pierrot le fou

Pierrot le Fou disse...

(cópia do comentário postado aqui:
http://nossaspoesiaslibertarias.blogspot.com/)

É bom saber que ainda há burros.
Nos Açores, na Ilha de S. Miguel, conheci um burro.
Perguntei a uma senhora: "Como se chama?"
- Barnabé. Respondeu a senhora.
Lá chamei o burro:
"Barnabé, Barnabé..."
Ao fim de várias vezes, ele ouviu-me e veio ao meu encontro, como se me conhecesse à muito tempo, fez-me uma festa...
Ficámos logo amigos. ;)

Pierrot le fou

Anónimo disse...

Resposta a um pide isolado

Hoje encontrei um pide
que me disse não ser democrata
E ainda me atirou à cara,
que por ser eu o democrata,
tinha que aceitar agora
o que ele nunca aceitara

Mas na minha mão estava uma arma
e não era de ferro, madeira ou pedra,
ou de outro material contundente,
era de papel e trazia a verdade
que é para dizer a toda a gente

Assim ficou o pide isolado
perdido na lembrança que o mata,
quando o deixei a falar sozinho
para falar com quem trabalha
ou não fosse eu um democrata
Publicada por Vassili Zaitsev em 19:32