19.6.09

A Ervilha
(Alfadiálogo)
Aferição? Toma lá aflição!


"O senhor tem alguma coisa a acrescentar ao seu depoimento?"

A - Não!
B - Declaro encerrado o leilão!
C - A defesa submete-se e apoiará qualquer decisão!
D - Próximos!
E - Aqui estamos...
F - Apresentem-se.
G - Somos nós.
H - Muito bem. Porque roubaram os senhores, a ervilha que sobrou do jantar do senhor Z?
I - Estávamos todos famintos...
J - Os senhores reconhecem o crime?!
K- Sim, senhor Doutor Juiz, Vossa Eminência, Deus nosso Senhor, sua Importância... Pai... Papá (choramingava K)
L - Tem horas?
M - Porque pergunta?
N - Por questões de dinheiro.
O - Dinheiro?
P - Tempo!... Tempo é dinheiro.
Q - Ah, até que enfim!
R - O quê?
S - Até que enfim, que encontro uma pessoa que respeita a grande teoria de Darwin!
T - Não percebo...
U - O senhor não contraria as sugestões ou propostas deliberadas, que os nossos parecidos tentaram projectar, na ciência fundida.
V - Que confusão na sua linguagem!
W - Acha?
X - Já não percebo nada, sinto que preciso de estudar mais!
Y - O senhor acaba de despir a sua consciência... Que bela mulher!
Z - Com intenção de ser bom talvez mas... sou tão pudico... Só não admito que me roubem!... Nada, nem uma ervilha!!!

Na encruzilhada dos valores voláteis apresentados pelos futuristas e conservadores do velhinho dinheiro, o poder dos filósofos e cientistas embebedados, tem uma notável fatia de responsabilidade nos resultados da grande Academia dos Templários do Ultrapassado Método de Ensino Politizado, distante das prováveis sociedades futuras!

Perceberam alguma coisa?...

Pierrot le fou

Sem comentários: