30.1.09

O HOMEM QUE NÃO SABIA
(Conto original, rotlefou.blogspot.com)


Numa manhã, um jovem dirigia-se à escola, quando num largo, ouve um homem sentado na calçada, dizer repetidas vezes:
"eu não sei, eu não sei,..."
O jovem prossegue a sua marcha, quando ouve:
"E tu, sabes?"
Pára, vira-se e:
"É comigo?" Pergunta o jovem.
"Sim, vês mais alguém?!" diz o homem.
-Eu não...
- Então porque não respondes logo?
- Qual era a pergunta?
- Perguntei-te se sabias.
- Se sabia?.... Se sabia o quê?
- Lá está! Isto é que é a juventude de hoje! Andam por aí todos pimpões com a tecnologia no bolso, trocam a chupeta pelo cigarro, Camões, para vocês é um primo afastado do Magalhães e os mais velhos são todos uns burros ultrapassados, mal vestidos, que não conhecem nada da industria musical que os pirralhos das modernices, mastigam com hamburgers cozinhados no capitalismo globalizado à força, pelos imperialistas do dinheiro.
- Isso é uma pergunta?
- Ainda por cima arrogantes!
- Quem eu?
- Não, o Descartes!
- Quem?
- Sabes jovem, vou dizer-te uma coisa, coisa esta, que nunca deverás esquecer
- Diga então, senhor,... senhor...
- Podes chamar-me Homem Sentado
- Homem sentado... É o seu nome?...
- Não, não vês que estou sentado?
- S... sim.
- Dizia eu que... o que estava eu a dizer?
- O senhor Sentado falava de... de cartas?
- Não,... ah, já sei, sabes, a grandeza do homem, não se define pela sua postura na sociedade... para melhor perceberes, imagina o teu pai... O que faz o teu pai?
- O meu pai? É engenheiro electrotécnico.
- Boa, aqui está um bom exemplo. O teu pai, todos os dias depois de acordar, toma um duche e barbeia-se.... e barbeia-se!
- Hã... ah, sim, sim
- Sabes por que raio faz ele isso todos os dias?
- Para não ter barba?...sei lá!
- É como tu dizes, para não ter barba ou por questões de higiene mas antes de tudo, fá-lo porque a concorrência é vasta e um pelo a mais no rosto, é critério sólido para o despedimento, se nos interesses daqueles que o rodeiam, alguém decidir tratar-lhe da saúde, seja por que razão for... Quer isto dizer que, o teu pai pode ter uma posição digna e estável mas a qualquer momento, pode passar a inscrito... Percebeste?
- Inscrito?
- No desemprego.
- O que tem isto tudo a ver com grandeza?
- Também tu,... se jogasses menos Playstation e lesses um pouco mais!... Estou aqui sentado, farto de falar do teu progenitor...
- Pro... quê?
- Se fosse teu professor,....
- Seria avaliado?
- Bem! Vamos lá ver se não nos desviamos do assunto principal...
- Qual assunto principal?
- Olha-me para este jovem de crânio desidratado...
- Eu?
- Não o...
- Sim, já sei! o das cartas.
- Descartes... Descartes! Já alguma vez estudaste filosofia ou matemática?
- Já!
- Quantas vezes, quando?
- Sempre que não encontro um homem sentado no meio dum largo, a atrasar-me no meu percurso para a escola... já vou ouvi-las!!
- Espera!... Tu estavas a caminho da escola?
- Pois.
- Em que ano estudas tu, jovem?
- No oitavo.
- O que queres ser quando fores grande?
- Olha olha, já pareces mas é a minha tia!
- Vamos lá manter o nível de comunicação! E o respeito?...
- Olhe gostaria muito de continuar no interrogatório mas tenho uma aula que começa... há um quarto de hora atrás.
- "Jovem", diz o homem sentado ao rapaz que já se afastava.
- Diga lá rápido!
- Gostas de aprender?
- Sim homem sentado. E o senhor, gosta?
- Eu?... Não sei, não sei. Respondeu o homem vendo o jovem a desaparecer ao longe no largo.

O homem ficou ali sentado, calado, sem pessoas para abordar.

O homem sabe e fala,
Pergunta e afirma,
Os jovens vão sabendo e falando,
Questionam-se e vão aprendendo.

Na imagem que revela o homem,
O espírito jovem, por vezes cala-se.
O jovem quer falar como um homem...
Aprende, quem tem consciência da sua condição.

Terá o homem sentado, conhecimento disso?
E... terá o jovem, aprendido alguma coisa?

Pierrot le fou

1 comentário:

PEPA disse...

C'est exactement là le problème!
Les jeunes aujourd'hui, sont présents comme spectateurs, hélas, avant, les jeunes c'etait l'avenir, aujourd'hui, l'individualisme règne en maitre, et c'est même un effet de mode, ça donne une image très tendance, c'est triste mais c'est la stricte réalité, et nous attendons plus que tout, que ce que l'on enseigne à ces jeunes, les valeurs qui autrefois, furent la clé de la liberté, de la réflexion, de la liberté de penser, et pour finir qui ont abolit les dictatures. A ce jour, je crois bien, que les jeunes ne réfléchissent plus, leur cerveau estendormi, mais pourquoi???